Timor reforça segurança no retorno do presidente BR

Timor reforça segurança no retorno do presidente

José Ramos-Horta (foto) volta ao país após se recuperar de atentado; polícia da ONU diz que aparato de segurança do líder será revisto.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

A Missão Integrada das Nações Unidas no Timor-Leste, Unmit, informou que o país está reforçando a segurança para o retorno do presidente José Ramos Horta, nesta quinta-feira.

Ele passou os últimos meses na Austrália para se recuperar de um atentado ocorrido em 11 de fevereiro.

Experiente

O vice-comissário de Polícia da Unmit, Juan Carlos Arevalo, contou à Rádio ONU de Díli, capital do Timor, como será feita a segurança perto da casa do presidente.

Arevalo disse que uma seção do contingente português ficará a cargo diretamente da segurança de Ramos-Horta. Segundo ele, a equipe é bem treinada e experiente.

De acordo com a Unmit, o atentado de 11 de fevereiro deixou claro que a segurança do presidente timorense precisa ser melhor equipada.

Ramos-Horta, que é também Prêmio Nobel da Paz, foi atacado por homens armados no mesmo dia em que o primeiro-ministro Xanana Gusmão também havia sofrido um atentado. Xanana escapou ileso.

Segundo a polícia do Timor, o ataque foi praticado por ex-soldados rebeldes. O líder do movimento, Alfredo Reinado, foi morto por forças de segurança.