ONU faz alerta sobre medidas protecionistas

ONU faz alerta sobre medidas protecionistas

Ban Ki-moon diz que crises econômica e de alimentos não devem servir de desculpas para protecionismo; presidente Lula pediu fim dos subsídios.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou durante a 12ª Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, Unctad, que a atual crise econômica não deve ser motivo para medidas protecionistas.

Mercados

Ban discursou durante a abertura da conferência em Acra, capital de Gana, e disse que a alta no preço dos alimentos e a desaceleração da economia mundial não podem levar a mais protecionismo no setor agrícola.

Ele afirmou que os mercados devem permanecer abertos.

Segundo Ban, os países em desenvolvimento são responsáveis por 40% do comércio mundial, o que ajudou a tirar centenas de milhares de pessoas da pobreza.

Subsídios

O apelo de Ban foi apoiado pelo presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, que também discursou na reunião da Unctad em Gana.

“Os subsídios milionários, pagos pelos tesouros dos países ricos, são como uma droga que entorpecem e viciam seus próprios produtores. Mas, cuja as maiores vítimas são os agricultores das nações mais pobres ”, disse.

Relação

Lula da Silva defendeu a produção de biocombustíveis como o etanol brasileiro à base de cana-de-açúcar.

“Não há contradição entre a busca de fontes alternativas de energia e o desenvolvimento de padrões agrícolas que garantam a segurança alimentar. Este é um desafio que estamos enfrentando com êxito em nosso país. As estatísticas provam que os níveis de desnutrição no país caíram ao mesmo tempo em que aumentou a produção e o uso do etanol, contribuindo para reduzir emissões de CO2”, disse.

A reunião da Unctad, em Gana, termina nesta sexta-feira.

Nesta segunda-feira, Ban Ki-moon deixou Acra a caminho da Libéria para uma visita oficial de um dia ao país.