Ban condena mortes na Somália (Português para a África)

Ban condena mortes na Somália (Português para a África)

Secretário-Geral pediu a todas as partes que exerçam moderação e se abstenham de uso da força desproporcional.

Cadija Tissiani, da Rádio ONU em Nova York*.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que está profundamente preocupado com os intensos combates registados, durante o fim-de-semana, em Mogadíscio, capital da Somália.

Segundo agências de notícias, pelo menos 70 pessoas teriam morrido nos confrontos entre combatentes islâmicos e outras facções.

Violação

A Somália, no extremo oriental de África, vive um conflito armado desde a saída do poder do presidente Mohammed Siad Barre em 1991.

Na nota lida esta segunda-feira pela sua porta-voz, Ban Ki-moon afirmou que alvejar civis, em qualquer situação de combate, é uma violação das leis internacionais.

Razão

O representante especial de Ban para a Somália, Ahmedou-Ould Abdallah disse que a violência não tem razão de ser.

De acordo com ele, o conflito, um dos piores nos últimos meses, tornará mais difícil a reconciliação e a reconstrução do país.

Segundo o Escritório das Nações Unidas para Assistência Humanitária, Ocha, pelo menos 130 pessoas deram entrada em hospitais locais.

O Ocha informou que o número de mortos e feridos pode aumentar nos próximos dias. De acordo com o Ocha, muitas pessoas fugiram com medo da violência.

*Apresentação: João Duarte da Rádio ONU em Nova York