PAM compara crise de alimentos ao tsunami

22 abril 2008

Directora-geral da agência, Josette Sheeran, fez a afirmação durante visita ao Parlamento britânico para discutir o tema.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

A directora-executiva do Programa Alimentar Mundial, Josette Sheeran, afirmou esta terça-feira, em Londres, que a alta nos preços dos alimentos é como um tsunami silencioso.

Sheeran disse que mais de 100 milhões de pessoas podem ser afectadas directamente.

Audiência

Leia o boletim de Marcelo Torres, da Rádio ONU em Londres.

“Josette Sheeran participou numa audiência pública no Parlamento Britânico, onde disse aos parlamentares que pessoas que há seis meses tinham o que comer, hoje, por causa da alta dos preços dos alimentos, passam fome.

Ela comparou o problema ao tsunami ocorrido na Ásia em 2004.

Segundo a directora-executiva, é a situação mais grave já enfrentada pelo Programa Alimentar Mundial nos seus 45 anos de história.

Ricos e Pobres

Num discurso distribuído pela organização, Sheeran falou sobre como a crise afecta de maneira diferente países ricos e pobres.

"Para os países ricos, é fácil cortar a sobremesa ou a carne duas vezes por semana. Pessoas que ganham menos de um dólar por dia não têm onde fazer economia", disse ela.

Ao lembrar os US$ 12 bilhões que a comunidade internacional ofereceu às vítimas do tsunami, Sheeran disse que, neste momento, é preciso ter o mesmo tipo de generosidade”.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que o mundo precisa de soluções de curto e longo prazos para enfrentar a crise.

Apresentação*: João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud