Brasil acolhe curso contra crime organizado

Brasil acolhe curso contra crime organizado

Formação, apoiada pela ONU, reúne polícias e peritos criminais de países africanos de língua portuguesa, Bolívia e Chile.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

Uma formação de combate ao crime organizado, concebida para polícias e peritos criminais, foi aberto no Brasil com o apoio das Nações Unidas.

O curso, que deve durar cinco meses, é ministrado pelo Escritório da ONU contra Drogas e Crime, Unodc, e a Polícia Federal do Brasil.

Trânsito

Entre os participantes, estão polícias de Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe.

Além disso, Chile e Bolívia, entre outros, representam a América latina neste programa.

Segundo o Relatório Mundial sobre Drogas publicado pelo Unodc, o Brasil é a rota mais usada para o trânsito de cocaína em direção a África.

O representante do Unodc no Brasil, Giovanni Quaglia, disse à Rádio ONU de Brasília que a costa ocidental é a região que mais riscos corre.

“Nós identificamos Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe. Isto numa primeira etapa. Numa segunda etapa vamos prestar apoio a Angola e a Moçambique, isto nos países de língua portuguesa”, disse.

O programa de formação cobre diversas áreas entre lei, sistemas financeiros e conhecimento prático sobre técnicas de investigação. Outro objetivo do curso é a troca de informações entre as várias forças policiais.