ONU avalia sanções à Al-Qaeda e Talebã

ONU avalia sanções à Al-Qaeda e Talebã

Reunião no Conselho de Segurança contou com presidente da comissão 1267, o embaixador Johan Verbeke (foto), da Bélgica.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas reuniu-se nesta quinta-feira para analisar o progresso das sanções impostas à organização Al-Qaeda e ao movimento islâmico Talebã.

O presidente da Comissão 1267, que monitora o estado das sanções, o embaixador da Bélgica, Johan Verbeke, atualizou os países-membros do conselho antes da renovação do mandato da comissão, marcada para junho.

Congelamento

O grupo foi estabelecido em 1999 para impor um embargo aéreo e o congelamento de bens do Talebã, que havia se recusado a extraditar o chefe da Al-Qaeda, Osama Bin Laden logo após os atentados contra as embaixadas dos Estados Unidos na Tanzânia e no Quênia.

O mandato da comissão aumentou após os atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos.

A comissão mantém uma lista com o nome de 482 indivíduos acusados de associação com o Talebã e com a Al-Qaeda.

Um dos tópicos discutidos pelo Conselho de Segurança é a implementação de sanções por parte dos países que abrigam indíviduos associados aos grupos Talebã e Al-Qaeda.