Mudanças climáticas atingem 1,4 mil milhões de pessoas no mundo (Português para África)

Mudanças climáticas atingem 1,4 mil milhões de pessoas no mundo (Português para África)

Práticas agrícolas em África devem mudar para se adaptarem às mudanças provocadas pelo aquecimento global, diz Banco Mundial.

Iara Luchiari, Rádio ONU em Nova York*.

Secas frequentes e duradouras, chuva mais violentas e seguidas de enchentes serão apenas algumas consequências do aquecimento global, afirmou o Banco Mundial.

As perdas causadas por mudanças climáticas na agricultura dos países menos desenvolvidos já podem ser estimadas em até US$102 mil milhões ao ano, revelam estudos do banco.

Além disto, cerca de 1.4 mil milhões de pessoas em 54 países já sofrem as consequências do aquecimento global. Entre elas, estão pessoas com problemas de nutrição cuja situação poderá agravar-se.

África

Para que a agricultura possa continuar crescendo, mesmo com as alterações no clima, o Banco Mundial sugere que os agricultores africanos mudem as suas práticas na agricultura.

Estes ajustes podem envolver processos simples na conservação de água e solo das lavouras ou podem ser métodos mais sofisticados e modernos como o plantio de sementes resistentes aos efeitos do aquecimento.

África Sub-Sahariana

De acordo com o Banco Mundial, a África Sub-Sahariana é a região em que o desenvolvimento da agricultura é mais urgente e o aquecimento global poderá ter consequência mais sérias.

Apresentação*: Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.