Comissão de Consolidação da Paz discute Guiné-Bissau

Comissão de Consolidação da Paz discute Guiné-Bissau

Angola reafirma empenho no processo de paz no país; Brasil dirige os trabalhos da comissão.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

A Comissão de Consolidação da Paz reuniu-se esta quarta-feira para debater a situação na Guiné-Bissau.

O objectivo do encontro foi a definição da configuração do país no seio da Comissão.

Angola e o Brasil fazem parte desta comissão.

Empenho

Em entrevista exclusiva à Rádio ONU, antes do debate, o embaixador de Angola nas Nações Unidas, Ismael Martins, reafirmou o empenho no processo.

“Nós neste momento estamos a dar uma importância particular à nossa participação na Guiné-Bissau porque é um país que nos é próximo, país lusófono como nós somos, país que como nós teve uma experiência de uma certa instabilidade durante muitos anos e nós pensamos que a nível dos países membros da CPLP devemos constituir uma espécie de força de apoio directo, de solidariedade com o povo da Guiné-Bissau”, afirmou.

Brasil

A participação da Guiné-Bissau na Comissão, especializada em nações pós-conflito, foi aprovada pelo Conselho de Segurança em dezembro.

O Brasil foi escolhido para coordenar os trabalhos da comissão sobre a Guiné-Bissau após consultas com o país africano.