Guterres pede apoio para deslocados no Uganda

Guterres pede apoio para deslocados no Uganda

Guterres chegou na segunda-feira ao país, onde iniciou uma viagem de oito dias à África Austral que o levará também à Tanzânia.

Jorge Soares, da Rádio ONU em Nova York.

O alto-comissário da ONU para Refugiados, António Guterres, pediu mais apoio da comunidade internacional para ao retorno de milhares de deslocados internos que vivem no norte do Uganda.

De acordo com o Alto-Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, na região vivem cerca de 850 mil deslocados.

Guterres chegou na segunda-feira ao país, por onde iniciou uma viagem de oito dias à África Austral que o levará também à Tanzânia.

Ele lembrou que o conflito entre o governo ugandês e os rebeldes do Exército de Resistência do Senhor, provocou mais de 2 milhões deslocados internos. Destes metade já regressou às suas casas.

Refugiados

O alto-comissário elogiou o Uganda por estar a acolher milhares de pessoas que fogem de países vizinhos onde se registam confrontos armados.

O chefe do Acnur saudou o acordo de paz assinado entre o presidente queniano Mwai Kibaki e o líder da oposição, Raila Odinga, para pôr fim à crise que afecta o Quénia há mais de dois meses.

Devido aos incidentes relacionados com a reeleição de Kibaki, mais de 300 mil pessoas ficaram desalojadas e 12 mil fugiram para o Uganda.