Fim de restrições a viajantes com HIV

6 março 2008

Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids, Unaids, afirma que medida, em 104 países, é desnecessária e discriminatória.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas anunciaram a criação de uma força-tarefa internacional para trabalhar pela eliminação de restrições de viagem a pessoas com o vírus da Aids.

Segundo o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids, Unaids, a imposição é desnecessária e discriminatória.

As restrições são praticadas em 104 países.

Teste

Mas para o diretor-executivo do Unaids, Peter Piot, nenhuma outra doença impede viajantes de entrar nestes destinos.

De acordo com o Unaids, 12 países proíbem o ingresso de soropositivos por qualquer razão ou período de tempo.

A maioria das restrições exige que os viajantes indiquem se têm ou não o vírus da Aids antes de entrar ou permanecer no país.

Algumas autoridades também pedem o teste do HIV antes da viagem.

Liberdade

O primeiro encontro da força-tarefa internacional do Unaids terminou em 26 de fevereiro.

O grupo deve se reunir no fim de março, em Genebra, na Suíça, para continuar os trabalhos.

O Unaids afirma que qualquer que seja a razão, as restrições relacionadas ao HIV levantam direitos humanos fundamentais envolvendo aspectos de não discriminação e liberdade de movimento num mundo cada vez mais móvel.

A Organização Mundial do Turismo, OMT, estima que cerca de 700 milhões de pessoas façam viagens internacionais todos os anos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud