ONU preocupada com situação em Darfur

ONU preocupada com situação em Darfur

Conselho de Segurança pediu a todas as partes envolvidas que respeitem o cessar-fogo e ponham fim à violência.

Helder Gomes, Rádio ONU em Nova York.

O Conselho de Segurança disse estar profundamente preocupado com a segurança e a situação humanitária em Darfur, no Sudão.

O presidente rotativo do conselho, o embaixador da Rússia, Vitaly Churkin, falou aos jornalistas nesta terça-feira, no término de uma reunião para analisar a evolução da Força de Paz Mista das Nações Unidas e da União Africana para Darfur.

Churkin disse que os 15 países-membros do órgão da ONU pediram a todas as partes envolvidas que respeitem o cessar-fogo e que ponham fim à violência.

O debate teve como base o relatório enviado ao conselho pelo Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, em 14 de Fevereiro.

Segurança

No documento, Ban Ki-moon informou que a situação de segurança em Darfur deteriorou nos últimos meses, após confrontos na zona fronteiriça entre o Sudão e o Chade.

O conselho analisou um relato do vice-subsecretário-geral da ONU para as Operações de Manutenção da Paz, Edmond Mullet. Ele se referiu a recentes operações militares realizadas por tropas do governo em Darfur.

Unamid

Mullet disse que agências humanitárias estão profundamente preocupadas com ataques contra a população civil.

Ele explicou que a Unamid continua a enfrentar dificuldades para realizar suas operações devido a limitações logísticas e deficit de tropas.

O Conselho de Segurança pediu mais recursos à comunidade internacional para assegurar tropas e equipamentos à Unamid.

A missão que iniciou suas funções em 31 de Dezembro, deverá contar com cerca de 26 mil homens mas até agora só foram disponibilizados pouco mais de 9 mil soldados.