Direitos humanos pioram na Somália

20 março 2008

Documento refere utilização indiscriminada da violência e ataques contra civis e jornalistas.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

O especialista independente da ONU em direitos humanos na Somália denunciou o aumento da violência no país.

Ghamin Alnajjar revelou as conclusões do seu relatório ao Conselho de Direitos Humanos em Genebra.

Violência

No documento Alnajjar refere a utilização indiscriminada da violência, ataques contra civis e detenção arbitrária de defensores de direitos humanos assim como ataques contra jornalistas.

O perito independente da ONU referiu ainda violência sexual e de género como outros factores a considerar.

Reconciliação

Em Nova Iorque foi apresentado ao Conselho de Segurança um outro documento do representante especial do Secretário-geral, Ahmedou Ould-Abdallah.

Neste relatório Abdallah elogia o governo somali de transição pela publicação da estratégia de reconciliação que envolve os esforços de manutenção de paz no país assim como conversações com a oposição.

A porta-voz de Ban Ki-moon citou ainda o vice-secretário para as operações de manutenção de paz, Edmond Mulet que apresentou as suas conclusões ao Conselho.

Segundo Michelle Montas, a situação em muitas partes da Somália, em particular em Mogadishu, permanece complexa, volátil e imprevisível.

A Somália vive um conflito desde a saída de Siad Barre em 1991.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud