Ex-líder libanês assassinado por rede criminosa

28 março 2008

Grupo de investigação da ONU apresentou conclusão sobre autoria do ataque que matou Rafik Hariri e outras 22 pessoas em 2005.

João Duarte, Rádio ONU em Nova York.

A Comissão Independente de Investigação do Assassinato do ex-primeiro-ministro do Líbano, Rafik Hariri, diz que ele foi morto por uma rede criminosa.

Hariri, e outras 22 pessoas, foram mortas num ataque a bomba em 2005, em Beirute, capital do Líbano.

Conselho de Segurança

Trata-se do primeiro relatório desde que o antigo procurador canadiano, Daniel Bellemare, assumiu a liderança do processo no início do ano.

Segundo a porta-voz do Secretário-Geral, Michele Montas, o relatório já foi enviado para o Conselho de Segurança.

“A Comissão informa possuir provas de que uma rede de indivíduos agiu de forma coordenada para realizar o assassinato de Hariri”, disse.

Prioridade

De acordo com o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, a prioridade da comissão é determinar a extensão da rede e a identidade dos participantes.

A comissão deverá entregar o resultado das investigações ao Tribunal Especial para o Líbano, que abrirá em breve na Holanda.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud