Missão afirma que Nepal tem choques pré-eleições
BR

31 março 2008

Pleito, de 10 de abril, tem sido marcado por protestos de grupos maoístas no país.

Ana Luiza Ponciano, Rádio ONU em Nova York*.

Um relatório da Missão das Nações Unidas no Nepal, Unmin, sugere que a campanha para as eleições legislativas estão correndo sob relativa calma, apesar de um aumento no número de confrontos entre simpatizantes de partidos políticos adversários.

O chefe da Unmin, Ian Martin (foto), disse que o objetivo do relatório regular da missão é encorajar os partidos políticos nepaleses a criar um clima livre e justo para as eleições da Assembléia Constituinte.

Maoístas

Segundo a Missão da ONU no Nepal, grupos maoístas estariam por trás de confrontos com partidos adversários.

De acordo com a Unmin, a realização das eleições gerais já foram dificultadas diversas vezes pela ação de grupos maoístas no país.

Perdas

Durante a semana, duas pessoas, do núcleos de treinamento de pessoal do Partido Comunista-Maoísta foram assassinadas.

Desde o início da campanha, cinco pessoas já foram mortas e 150 ficaram feridas.

As eleições fazem parte do processo de democratização do país, que se segue ao longo período de guerra civil no Nepal.

A guerra matou mais de 13 mil pessoas e chegou ao fim após um acordo de paz firmado em 2006, entre o governo e os antigos rebeldes maoístas.

Apresentação*: Mônica Villela Grayley da Rádio ONU em Nova York

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud