Unesco quer plano de ação sobre biosfera

Unesco quer plano de ação sobre biosfera

Encontro reúne especialistas em mais de 500 reservas incluindo a Mata Atlântica e a Serra do Espinhaço.

De Barcelona, Letícia Camargo para a Rádio ONU em Nova York

O governo da Espanha e a Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, iniciaram nesta segunda-feira, em Madri, o 3º Congresso de Reservas da Biosfera.

O objetivo do encontro é avaliar a situação atual dos ecossistemas e elaborar um plano de ação para os próximos cinco anos.

Mudança Climática

Segundo a Unesco, desde o último congresso em 1995, as reservas da biosfera, que representam a diversidade do planeta, têm sofrido constantes mudanças com a influência do ser humano, e precisam de novas estratégias para se adaptarem a desafios como, por exemplo, a mudança climática.

O evento conta com a presença de especialistas de mais de 500 reservas de biosfera que estão localizadas em cerca de 100 países, além de ministros do Meio Ambiente e representantes de organizações internacionais e não-governamentais envolvidas com o tema.

Mata Atlântica

Dentre os ecossistemas reconhecidos pela Unesco estão regiões costeiras, montanhas, florestas e desertos, como por exemplo, a Serra do Espinhaço e a Mata Atlântica brasileiras, as Ilhas Graciosas nos Açores, e o arquipélago de Boloma-Bijagós em Guiné-Bissau.

A Espanha é o país com o terceiro maior número de reservas de biosfera no mundo.

O congresso termina na próxima sexta-feira com a publicação do Plano de Ação de Madri para as Reservas da Biosfera no século 21.