Nevasca na China serve de alerta, diz ONU

Nevasca na China serve de alerta, diz ONU

Segundo Estratégia Internacional de Redução de Desastre, temperatura anormal é cada mais freqüente no mundo.

A afirmação é do diretor do secretariado da agência da ONU, Salvador Briceño.

Prioridade

Segundo ele, a redução de riscos causados pelas situações de mau tempo extremo devem ser uma prioridade dos governos.

Nesta quarta-feira, a China informou que mais de 3 mil eletricistas estavam nas ruas tentando restabelecer a energia na cidade de Chenzhou, onde 4 milhões de moradores estão sem luz há quase duas semanas.

Salvador Briceño elogiou a resposta do governo chinês de estabelecer planos de emergência para socorrer as vítimas.

Segundo a agência, 100 milhões de chineses foram afetados pelas baixas temperaturas. Um número equivalente às populações da África do Sul e da Grã-Bretanha juntas.

A nevasca, que começou em 10 de janeiro, já atingiu 19 províncias.

Segundo a China, os prejuízos causados pela tempestade de neve deve chegar a US$ 7,5 bilhões o equivalente a quase R$ 15 bilhões.