Chefe do Ocha avalia situação humanitária no Quênia
BR

8 fevereiro 2008

Subsecretário-geral da ONU para Assistência Humanitária, John Holmes (foto), visitará áreas afetadas pelo violência política.

Mônica Valéria Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O subsecretário-geral da ONU para Assistência Humanitária, John Holmes, chegou nesta sexta-feira a Nairobi, capital do Quênia, para avaliar a situação humanitária após a onda de violência no país.

Holmes que permanecerá no Quênia até domingo, visitará áreas afetadas pelos confrontos.

De acordo com a Cruz Vermelha, desde o início dos combates em dezembro, mais de 230 campos deslocados internos tiveram que ser criados. Cerca de 325 mil estão desalojadas.

Os incidentes começaram no fim do ano após a oposição ter protestado o resultado das eleições que deram vitória ao presidente Mwai Kibaki.

Vítimas

Segundo a ONU, pelo menos 1 mil pessoas já morreram em confrontos entre simpatizantes e opositores do presidente queniano.

O Programa Mundial de Alimentos, PMA, revelou que a agência prossegue a distribuição de comida às vítimas.

O PMA afirma que, por razões de segurança, as operações são realizadas com escolta de militares.

Segundo a agência da ONU, a produção agrícola está sendo muito afetada, principalmente no Vale do Rift, no oeste do país, que é a região mais produtiva do Quênia.

Agências da ONU informaram que até agora só foram mobilizados 25% dos US$ 42 milhões do apelo de assistência humanitária de emergência ao país.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud