Perspectiva Global Reportagens Humanas

Porto Alegre propõe 'ciência das cidades'

Porto Alegre propõe 'ciência das cidades'

Sugestão partiu do prefeito José Fogaça durante evento que reuniu cerca de 7 mil pessoas na capital gaúcha.

Monica Valéria Grayley, enviada especial a Porto Alegre*

O prefeito de Porto Alegre, José Fogaça, disse durante o encerramento da 1a. Conferência Mundial de Desenvolvimento de Cidades que o evento levou à reflexão sobre a criação do que ele chamou uma ciência das cidades.

Fogaça falou a jornalistas durante o encerramento do encontro, no fim de semana.

"Estamos realmente produzindo uma cultura ou uma ciência das cidades. Acho que a conferência é um marco que define uma preocupação mundial com este fenômeno que é o fenômeno das cidades. A prova de que essa preocupação existe foi essa presença maciça, esta afluência enorme de pessoas de todo o mundo para debater o tema de extraordinário interesse suscitado e a resposta fantástica que nós tivemos", disse.

Ao todo, a conferência recebeu 7 mil inscrições, o dobro do que estava sendo esperado. Mais de 50 países participaram do evento de 4 dias, que reuniu cerca de 500 debatedores.

A cidade de Porto Alegre ao lado de Barcelona propuseram a criação de um Prêmio Nobel de Cidades para homenagear capitais inclusivas. Segundo o secretário de Coordenação Política e Governança Local de Porto Alegre, Cezar Busatto, é hora de aproveitar o debate inspirativo causado pelo evento para pensar a cidade em rede.

"Eu acho que é uma grande escola de cidades que está nascendo aqui. O prefeito Fogaça fala numa ciência das cidades, talvez seja isso mesmo. A gente estudou muitos países, a gente não estudou profundamente as nossas cidades e onde as pessoas hoje moram. Hoje, mais de 50% da humanidade já mora nas cidades. No Brasil, que é um dos países mais urbanizados do mundo, 82% das pessoas moram nas cidades. Então, nós temos de nos dedicar a aprofundar o nosso conhecimento sobre esta nova formação social que é a cidade para que a gente possa fazer dela um lugar bom para a gente viver", disse.

O evento, em Porto Alegre, encerrado no sábado à noite foi apoiado pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, e pelo Centro das Nações Unidas para Assentamentos Humanos, UN-Habitat. Além disso, a Conferência de Cidades contou com o apoio da Prefeitura de Roma.

*Apresentação: Marco Alfaro