Insetos são nutritivos como carne e peixe, diz FAO (Português para o Brasil)

19 fevereiro 2008

Segundo a agência, mais de 520 espécies de insetos, entre eles formigas, abelhas e grilos, são consumidos em 36 países de África, Ásia e Américas.

Marco Alfaro, da Rádio ONU em Nova York.

Especialistas da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, estão reunidos em Chiang Mai, na Tailândia, para debater o uso de insetos na dieta alimentar.

Segundo a agência, mais de 520 espécies de insetos, entre eles formigas, gafanhotos, abelhas e grilos, são consumidos em 36 países de África, Ásia e Américas.

Somente na Tailândia, 200 tipos de insetos fazem parte do menu da população local.

Valor nutritivo

A FAO afirma que os insetos são altamente nutritivos e muitos deles têm tanta proteína como a carne e o peixe.

De acordo com o representante do Escritório Florestal da FAO, Patrick Durst, pouco se sabe sobre os ciclos biológicos, dinâmica, assim como o potencial comercial dos insetos comestíveis.

A funcionária da equipe das agências da ONU para a Redução da Fome e Desnutrição na Infância do Programa Mundial de Alimentos, PMA, Denise da Costa Coitinho, disse à Rádio ONU, de Roma, que a questão básica é a qualidade sanitária desses produtos.

"Alguns tipos de insetos, que são tradicionalmente parte da cultura alimentar, são, de fato, ricos em proteínas. A questão básica é a qualidade sanitária desse produto como alimento. É preciso se ter cuidado com o nível de contaminação, com a limpeza e contaminação não apenas bacteriana mas também com agro-tóxicos, dependendo de onde vêm esses insetos", disse.

Receitas

No encontro de três dias, que termina nesta quinta-feira, os participantes vão realizar estudos de campo e discutir perspectivas de marketing.

A FAO afirma que o negócio dos insetos pode criar empregos e aumentar receitas de famílias de áreas rurais.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud