ONU condena violência no Kosovo

ONU condena violência no Kosovo

Segundo a Unmik, se registaram ataques violentos em postos fronteiriços no norte da região.

Helder Gomes, da Rádio ONU em Nova York.

A Missão das Nações Unidas para a Administração Interina do Kosovo, Unmik, condenou nesta terça-feira ataques violentos cometidos por uma franja de sérvios-kosovares contra postos fronteiriços no norte da região.

Segundo a Unmik, o enviado especial do Secretário-Geral da ONU para o Kosovo, Joachim Rücker, ordenou o encerramento, por 24 horas, das passagens onde se registaram os distúrbios.

As Nações Unidas afirmam que a violência é inaceitável e não será tolerada.

Na segunda-feira, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu a todos os líderes políticos kosovares para evitarem quaisquer acções ou pronunciamentos que possam ameaçar a paz, promover a violência ou colocar em risco a segurança na região.

Ban Ki-moon fez essas declarações na abertura de uma sessão do Conselho de Segurança convocada para analisar a situação em Kosovo, após a declaração unilateral de independência feita, no domingo, pela Assembleia de deputados albaneses-kosovares.

A Sérvia se opõe a essa decisão e o presidente do país, Boris Tadic, pediu ao Conselho de Segurança a anulação da proclamação da independência.

O Kosovo, com uma população de cerca de 2 milhões de habitantes, dos quais 10% são sérvios, é administrada pelas Nações Unidas desde 1999.