Falta de alimentos ameaça Gaza (Português para o Brasil)

19 fevereiro 2008

PMA estima que 70% dos moradores de Gaza precisam de ajuda alimentar.

Marco Alfaro, da Rádio ONU em Nova York.

O Programa Mundial de Alimentos, PMA, informou, nesta terça-feira, que a falta de combustível e eletricidade, além da redução nas importações, é uma séria ameaça à segurança alimentar de 1,5 milhão palestinos vivendo na Faixa de Gaza.

A informação foi divulgada em Genebra, na Suíça, pela porta-voz do PMA, Christiane Berthiaume.

Segundo a agência da ONU, os problemas nos setores da agricultura e da pesca vêm causando um aumento no número de desempregados.

Berthiaume diz que a agência considera urgente a abertura da fronteira de Gaza, para possibilitar a entrada de produtos básicos, e que a exportação seja permitida.

A Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados Palestinos, Unrwa, e o PMA estimam que 70% dos moradores de Gaza precisam de ajuda alimentar.

Em janeiro, a Unrwa lançou um apelo de US$ 9,8 milhões, cerca de R$ 17,6 milhões, para atender as necessidades urgentes de comida e combustível da população de Gaza.

Na semana passada, a Fundação Kingdom anunciou que a Arábia Saudita responderá ao pedido da Unrwa, doando US$ 100 mil, em torno de R$ 180 mil.

Esta é a segunda doação da fundação, que já havia contribuído em 2007 com US$ 411 mil, cerca de R$ 740 mil, para o treinamento de médicos na Faixa de Gaza.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud