Unicef lança Seguro Solidário no Brasil (Português para o Brasil)

28 fevereiro 2008

Representante do Unicef no Brasil (foto) disse que 48% do valor pago pelos segurados irá para projetos da agência da ONU no Brasil.

Marco Alfaro, da Rádio ONU em Nova York.

O Fundo das Nações Unidas para Infância, Unicef, lançou, nesta quinta-feira, em São Paulo, o Seguro Solidário Infância em parceria com a corretora de seguros Marsh, a Zurich Brasil Seguros e a Keppler Consultoria.

O seguro irá destinar 48% do prêmio pago pelos segurados para os projetos da agência das Nações Unidas no Brasil.

A iniciativa é a primeira deste gênero na história do Unicef e também vai permitir que famílias de baixa renda tenham acesso a um seguro de acidentes pessoais.

Objetivos

A representante do Unicef no Brasil, Marie-Pierre Poirier, falou em entrevista exclusiva à Rádio ONU, de São Paulo, sobre os objetivos da parceria.

"É uma grande iniciativa. 48% da verba arrecadada através da venda desses seguros vai apoiar o programa do Unicef no Brasil, que tenta ajudar o país a realizar os direitos de cada criança, de cada adolescente brasileiro a sobreviver, a aprender, a crescer sem violência. Na verdade, a se tornar prioridade absoluta nas políticas públicas, em nível federal, estadual, municipal e, eu diria, da família", disse.

O seguro poderá ser adquirido por R$ 7, R$ 10 R$ 15 ou R$ 25 ou pelo site www.projetocriancaprotegida.com.br e permitirá que as pessoas contribuam para os trabalhos do Unicef.

Poirier destaca as áreas de atuação do Unicef no Brasil, que serão beneficiadas pelo Seguro Solidário.

Mortalidade infantil

"O dinheiro vai entrar nas nossas três grandes plataformas. A plataforma do semi-árido brasileiro, onde moram 13 milhões de crianças, 75% das quais vivem em famílias pobres. A plataforma da Amazônia, onde vamos tentar combinar preocupações relacionadas com aquecimento global, proteção do meio ambiente e a pauta dos direitos da criança. E trabalhar nas grandes cidades do sul do país, nas comunidades populares e favelas, onde temos problemas enormes de exclusão social", disse.

O Unicef salienta o sucesso de outras parcerias como o Selo Município Aprovado que, na edição 2005 e 2006, conseguiu dobrar a redução da mortalidade infantil no semi-árido em comparação aos níveis nacionais.

A mortalidade infantil no semi-árido foi reduzida em 14%, representando a saída de 24 mil crianças do estado crítico de desnutrição, enquanto a média no Brasil ficou em 6%.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud