Frio extremo no Afeganistão

29 fevereiro 2008

Governo diz que é o inverno mais rigoroso dos últimos 30 anos; agência da ONU, FAO, tenta arrecadar US$ 2 milhões para compra de alimentos.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, informou que está tentando arrecadar US$ 2 milhões, o equivalente a R$ 3,5 milhões, para envio de alimentos ao Afeganistão.

A remessa de 1,5 mil toneladas de comida deve socorrer as vítimas de um rigoroso inverno no país.

Animais

O frio, considerado o mais severo dos últimos 30 anos, já matou pelo menos 800 pessoas desde dezembro. As baixas temperaturas também ajudaram a elevar o preço dos combustíveis e dos alimentos.

Segundo a FAO, mais de 300 mil animais também morreram agravando a crise entre os agricultores. O representante da FAO no Afeganistão, Samuel Kugbei, disse que a situação é bastante preocupante.

Fonte de Renda

Ele lembrou que os rebanhos são a única fonte de renda para várias famílias.

A FAO distribuiu, em parceria com o governo afegão, 20 toneladas de alimentos na província de Herat, no oeste do país.

Outras 60 toneladas de comida estão a caminho da província de Bamyan, uma das mais afetadas pelo frio extremo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud