Cheias em Moçambique desalojam 13 mil
BR

8 janeiro 2008

ONU está trabalhando com governo em planos de contingência; cerca de 50% dos afetados são crianças.

De Maputo, Arão Dava para a Rádio ONU.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, anunciou que está intensificando operações de emergência às vítimas das cheias em Moçambique, no sul da África.

Segundo o Unicef, cerca de 50% dos afetados pelas cheias, no centro do país, são crianças.

As chuvas, que também atingem os vizinhos Zimbábue e Malauí, já duram duas semanas.

Resposta Rápida

O Instituto Nacional de Gestão de Calamidades, Ingc, calcula que 56 mil pessoas foram afetadas até agora.

O coordenador residente das Nações Unidas, Ndolamb Ngokwey, disse que as agências da ONU estão prontas para apoiar o governo moçambicano.

Reservas

Segundo Ngokwey, a ONU tem trabalhado com as autoridades nacionais para estabelecer planos de contingência que possibilitem apoio rápido às vítimas das cheias.

As equipes das Nações Unidas estão analisando o impacto das cheias em várias áreas, como agricultura, água e saneamento, nutrição e proteção de crianças.

Antes do início da época das chuvas, o governo moçambicano colocou reservas de produtos de emergência em áreas estratégicas.

Em 2007, cerca de 285 mil pessoas foram atingidas pelas cheias em Moçambique. Segundo o governo, 29 morreram.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud