Ocha destina ajuda de US$ 7 milhões para o Quénia (Português para a África)

9 janeiro 2008

O dinheiro, para as vítimas da violência no país, sairá do Fundo Central para Resposta de Emergência da ONU.

O dinheiro sairá do Fundo Central para Resposta de Emergência da ONU.

Em conversa com jornalistas, na sede das Nações Unidas, em Nova York, Holmes anunciou que a organização está a trabalhar num apelo consolidado de ajuda humanitária para ser lançado na próxima semana.

Protecção

O subsecretário-geral afirmou que o trabalho da ONU não se deve limitar ao aspecto alimentar.

Segundo Holmes não se trata apenas de dar de comer e fornecer ajuda material. Ele disse que é preciso também proteger as pessoas afectadas pela violência.

Os incidentes começaram após o anúncio do resultado das eleições presidenciais, de 27 de Dezembro, que deram vitória a Mwai Kibaki. Pelo menos 450 pessoas morreram e mais de 250 mil foram obrigadas a deixar suas casas.

O Escritório da ONU para Assistência Humanitária, Ocha, estima em cerca de 500 mil o número de pessoas que necessitam de apoio humanitário.

A representante do Ocha, Frederica d’ Andrea Giovanni, falou à Rádio ONU, em Nova York, sobre as operações de ajuda em curso.

"As Nações Unidas estão reforçando as operações humanitárias em apoio à Cruz Vermelha do Quénia, que já está ajudando os deslocados, em Nairobi, no Quénia Ocidental. O Unicef está fornecendo 15 mil kits de família, entregando cobertores, plásticos, sabão e conservas", disse.

Mediação

No Quénia está o presidente em exercício da União Africana, John Kufuor, chefe de Estado do Gana, que está a tentar mediar o conflito.

Kufuor já se encontrou com o actual presidente Mwai Kibaki, e com o líder da oposição Raila Odinga, que contesta os resultados do pleito eleitoral.

O ex-presidente de Moçambique, Joaquim Chissano, também está no Quénia para ajudar a resolver o conflito.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud