Ban pede diálogo para resolver crise no Quénia

Ban pede diálogo para resolver crise no Quénia

Segundo o Secretário-Geral, é preciso que se investiguem os crimes e que os responsáveis sejam levados à justiça.~

Ban divulgou uma declaração, nesta sexta-feira, pedindo o fim da violência e a restauração da democracia, de acordo com a porta-voz dele, Michele Montas.

Montas disse que Ban Ki-moon instou aos quenianos a deter os assassinatos e as violações dos direitos humanos.

Justiça

Segundo a declaração do Secretário-Geral, é preciso que se investiguem os crimes e que os responsáveis sejam levados à justiça.

Ban diz que ficou alarmado com indícios de que boa parte da violência teria sido dirigida a comunidades específicas.

O Secretário-Geral afirmou que apoia todos os esforços regionais e internacionais para ajudar a resolver o conflito.

Os incidentes começaram após o anúncio dos resultados das eleições presidenciais, de 27 de Dezembro, que deram vitória a Mwai Kibaki. Mas o líder da oposição Raila Odinga, contestou os resultados do pleito.

Segundo as Nações Unidas pelo menos 450 pessoas morreram e mais de 250 mil foram obrigadas a deixar suas casas.