Ocha lança apelo para vítimas no Quénia

Ocha lança apelo para vítimas no Quénia

Pelo menos 500 pessoas já morreram e 250 mil ficaram desabrigadas por causa dos choques.

Desde o fim de Dezembro, pelo menos 500 pessoas já morreram e 250 mil ficaram desabrigadas por causa dos choques entre simpatizantes e opositores do governo.

O conflito

O motivo do conflito foi a reeleição do presidente Mwai Kibaki, protestada pelo candidato da oposição Raila Odinga.

Segundo agências de notícias, a polícia queniana disparou tiros de aviso contra os manifestantes.

A porta-voz de Ban Ki-moon, Michele Montas, disse que os confrontos começaram com o anúncio de um protesto de três dias no país.

Segundo Montas, os funcionários da ONU no Quénia afirmam que as manifestações estão ocorrendo em várias províncias e cidades incluindo a capital Nairóbi e Mombasa, a segunda maior cidade do país.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu calma à população do Quénia e o fim da violência no país.