ONU marca Dia Internacional do Holocausto BR

ONU marca Dia Internacional do Holocausto

Cerimônia no Rio de Janeiro reuniu presidente Lula e governador Sérgio Cabral além de lideranças da comunidade judaica.~~

O evento, no Palácio Itamaraty, foi organizado pelo Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil, Unic-Rio, e a Federação Israelita no Rio de Janeiro, Fierj.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o governador do Rio, Sérgio Cabral, discursaram na reunião.

Exposição

O diretor do Unic-Rio, Giancarlo Summa, disse à Rádio ONU que o evento serviu para lembrar que formas de intolerância não devem ser justificadas de nenhuma maneira.

"O Brasil, claro, não é um paraíso, tem problemas para os quais trabalha para superar. Mas é um país que tem uma lição a dar, é um país onde há uma convivência harmoniosa entre etnias e religiões. Há um esforço evidente do governo, o presidente Lula voltou a insistir sobre a importância que ele dá a um esforço para combater todas as formas de racismo, o respeito pelos direitos humanos. E essa é a grande contribuição que o Brasil pode dar", disse.

Após a cerimônia, foi inaugurada a exposição "Holocausto Nunca Mais", organizada pelo Museu Judaico do Rio de Janeiro.

Esforços

O Dia Internacional, instituído pela Assembléia Geral da ONU, pretende servir como lembrança e conscientização do genocído cometido pelo regime nazista na Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial.

Numa mensagem para marcar a data, comemorada todos os anos em 27 de janeiro, a alta-comissária de Direitos Humanos da ONU, Louise Arbour, disse que o dia leva à reflexão e lembrança.

Arbour afirmou que as manifestações e expressões de antisemitismo continuam existindo. Segundo ela, uma forma de honrar as vítimas do Holocausto é perseguir os esforços para levar proteção a todas as vítimas de violações protegendo também as leis internacionais de direitos humanos.