Sucesso de Bali é crucial ao mundo, diz Ban (Português para o Brasil)

Sucesso de Bali é crucial ao mundo, diz Ban (Português para o Brasil)

Secretário-Geral falou a jornalistas antes de embarcar para Conferência sobre Mudança Climática, na Indonésia.~~

Mônica Valéria Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, embarca neste fim de semana para Bali, na Indonésia, onde participará do encerramento da Conferência da ONU sobre Mudança Climática.

O encontro deve estabelecer as bases de um novo acordo para substituir o Protocolo de Kyoto, que expira em 2012.

O tratado prevê a redução nas emissões de dióxido de carbono, o principal causador do efeito estufa.

Contribuição

Antes de viajar, Ban falou a jornalistas na sede da ONU, em Nova York, e disse que, se todos ajudarem, será barato resolver a questão do aquecimento global.

Ban disse que segundo um estudo da ONU, se todos os governos contribuírem com 0,1% de seu Produto Interno Bruto, PIB, será possível parar o efeito estufa nos próximos 30 anos.

O Secretário-Geral da ONU disse que a conferência de Bali é o momento mais importante deste ano na luta contra o aquecimento global, que ele tem liderado na organização.

Presidente do Brasil

Ban disse que às vezes acha que é um evangelista de mudança climática, levando a mensagem adiante e pedindo ao mundo que o siga.

Ele contou que tem ligado para vários líderes internacionais, incluindo o presidente do Brasil, para pedir que Bali seja um sucesso.

No encontro com jornalistas, Ban também falou sobre a questão do programa nuclear iraniano, e disse que não queria comentar a possibilidade de sanções ao país. Segundo ele, o assunto deve ser tratado pelo Conselho se Segurança.

O Secretário-Geral também lembrou que o prazo para acertos finais sobre o envio de uma força mista à província de Darfur, no Sudão, está terminando.

O governo concordou com o envio da força, formada em sua maioria por tropas africanas, mas a falta de equipamentos, como por exemplo, helicópteros tem dificultado a mobilização.

Risco

Ban disse que sem as aeronaves, e outros equipamentos, a mobilidade das tropas passa a ser um grave problema. Ele disse ainda que levar as tropas para Darfur sem estes recursos pode colocar em risco a população civil e também os próprios soldados.

O conflito na província de Darfur no Sudão, entre facções rebeldes e tropas do governo, já matou mais de 200 mil pessoas e deixou 2 milhões desabrigadas.

De Bali, Ban deve embarcar para sua primeira visita oficial ao Timor-Leste, no sudeste da Ásia.