Corrupção gera prejuízo de US$ 1,6 trilhão BR

Corrupção gera prejuízo de US$ 1,6 trilhão

ONU marca Dia Mundial de Combate à Corrupção em 9 de dezembro.

Mônica Valéria Grayley & Jorge Soares, da Rádio ONU em Nova York.

O Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime, Unodc, afirmou que o mundo está ficando cada vez mais intolerante a atos de corrupção.

A declaração foi feita durante o lançamento da campanha global “Cada Não Conta”, em Viena, na Áustria.

Neste domingo, 9 de dezembro, a ONU marca o Dia Internacional contra a Corrupção.

Dinheiro Desviado

Uma das iniciativas da Convenção da ONU contra a Corrupção permite pesquisar, localizar e repatriar dinheiro desviado.

A consultora-sênior do Unodc, Sandra Valle, disse à Rádio ONU, de Viena, que a Convenção prevê o ressarcimento.

“Quando se trata de corrupção, a nossa Convenção diz que o dinheiro deve ser integralmente devolvido ao país de origem. Porque vem exatamente aquelo aspecto que seria imoral algum outro país ter um percentual de um dinheiro que foi tirado do povo”, disse.

Já o representante do Unodc no Brasil, Giovanni Quaglia, disse à Rádio ONU, de Brasília, que o combate à corrupção é uma tarefa de todos.

Parceria

“O problema não é só dos governos. A novidade que a Convenção da ONU contra Corrupção está trazendo é da importância de que se trabalhe em parceria entre o governo e a sociedade civil, as empresas e sobretudo cada um de nós”, disse.

De acordo com as agências da ONU, o dinheiro gerado por corrupção e evasão fiscal ultrapassa US$ 1,6 trilhão.

Segundo o Unodc, somente na África mais de US$ 148 bilhões são desviados anualmente por líderes corruptos.