Poder Infantil

Poder Infantil

Mônica Valéria Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Em 12 de dezembro, a Assembléia Geral da ONU encerrou um debate sobre as preocupações das crianças com os problemas do mundo.

O evento focalizou ainda o progresso da Sessão Especial sobre Crianças, realizada em 2002.

Falando em nome de cerca de 90 delegados mirins, Longeni Matsi, de 14 anos, da Namíbia, disse que os menores não querem obter apenas os ouvidos dos adultos, mas seus corações.

Diferença

A Rádio ONU conversou com a representante de Portugal, Rita Sobral,que disse como as crianças podem fazer a diferença.

“As crianças podem participar, como nós estamos a fazer aqui, ao pé dos governos. Enquanto os governos estão a discutir algumas resoluções, algumas políticas, as crianças ajudarem. As crianças têm de saber quais são os seus direitos, quais são os seus deveres, não sabem. Nós, que somos privilegiados em estar aqui nesta conferência, temos também que servir como um instrumento de, ao chegarmos aos nossos países, conseguir criar um ambiente em que as crianças se sintam integradas, perceberem que elas também podem fazer a diferença”, disse.

Escola Alemã

Rita Sobral disse que sua sua visita à sede da ONU é apenas o primeiro passo de uma carreira que ela pretende dedicar à política internacional.

Estudande to Colégio Alemão, em Lisboa, ele pretende fazer Economia e Relações Internacionais, quando chegar à universidade no próximo ano.

“Acho que a escola alemã me abriu os olhos para o mundo. Percebemos que não estamos sós, mas fazemos parte um universo. Pretendo continuar participando, me interessando pelas coisas, manter esse contato com o Unicef, e um dia, chegar aqui à ONU”, explica.

Nações Unidas em Ação, programa da Rádio ONU em Nova York.

Apresentação: Mônica Valéria Grayley

Produção: Eduardo Costa e Helder Gomes

Direção Técnica: Carlos Macías.