Ocha avalia ajuda a vítimas de furacão no Caribe (Português para o Brasil)

11 dezembro 2007

Olga matou pelo menos oito pessoas, segundo agência da ONU; República Dominicana foi país mais atingido.

Mônica Valéria Grayley & Helder Gomes, da Rádio ONU em Nova York.

O Escritório das Nações Unidas para Assistência Humanitária, Ocha, afirmou que está em contato com os governos da República Dominicana e do Haiti após a passagem do furacão Olga pela região.

O Ocha afirma que pelo menos oito pessoas morreram, mas segundo agências de notícias o número pode ser ainda maior.

O encarregado do Ocha para a América Latina, Caribe e Oriente Médio, Carlos Monteiro Pereira, disse à Rádio ONU, em Nova York, que a agência está oferecendo todo o apoio às autoridades.

Oceano Atlântico

“Mesmo antes do desastre, o Ocha tem estado em contato com os governos da República Dominicana e do Haiti e temos oferecido toda a nossa ajuda. Hoje mesmo, a equipe das Nações Unidas na República Dominicana vai ter uma reunião com o governo e, aí sim, teremos uma idéia se realmente o governo vai necessitar de ajuda ou não. Mas continuamos prontos a ajudar, enviando equipes para coordenação da resposta, mas também em termos financeiros”, disse.

O Olga chegou ao Caribe duas semanas após o término da época de furacões no Oceano Atlântico.

Cerca de 2,3 mil pessoas foram colocadas em abrigos temporários após fugir de inundações e desabamentos.

Segundo os meteorologistas, o furacão está perdendo força, mas as chuvas fortes devem continuar na região.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud