Ban retorna a Bali para negociações finais
BR

11 dezembro 2007

Secretário-Geral deixa Timor-Leste para acompanhar de perto debate sobre redução de emissões de gases que causam efeito estufa.

Mônica Valéria Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, retorna à Indonésia, neste sábado, para acompanhar de perto as negociações finais sobre as bases de um novo acordo contra o aquecimento global.

Ele já havia encerrado sua participação no evento para visitar o Timor-Leste, mas decidiu retornar para ajudar nos avanços das negociações.

As discussões na Conferência sobre Mudança Climática esbarram no nível de redução de emissões de dióxido de carbono, o principal causador do efeito estufa.

A ONU pediu aos países industrializados que concordem com a redução de 25 a 40% até 2020, mas o número é rejeitado por alguns países.

Energia Limpa

Uma das propostas já praticadas por vários governos, incluindo o do Brasil, é a venda de créditos de carbono para promover mecanismos de energia limpa.

Um dos participantes da conferência, o representante dos Seringueiros do Amazonas, no Brasil, Manuel Silva da Cunha, falou à Rádio ONU, de Bali, que o comércio com carbono precisa ser bem gerenciado.

Ciência

“Nas nossas discussões comunitárias, a gente analisa que o seqüestro de carbono pode ser como um veneno de saúva. Por exemplo, se você não souber usar, você compra para o teu bem, que é para matar a saúva que está cortando a tua lavoura. Mas se você não souber usar, você pode se envenenar”, disse.

Antes de sair de Bali, na quinta-feira, Ban Ki-moon afirmou que não há mais tempo a perder para se chegar a um acordo eficiente de combate ao aquecimento global.

Segundo ele, a ciência é clara. Se nada for feito, a humanidade estará ameaçada por desastres naturais como, por exemplo, secas e aumento do nível do mar.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud