Minuto de silêncio pelas vítimas na Argélia

Minuto de silêncio pelas vítimas na Argélia

O número de funcionários da ONU, mortos no atentado terrorista, subiu de 11 para 17 pessoas.

Jorge Soares & Mônica Valéria Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas farão um minuto de silêncio, nesta segunda-feira, em memória das vítimas dos ataques a bomba de 11 de Dezembro na Argélia.

A porta-voz de Ban Ki-moon, Marie Okabe, disse que o número de funcionários da ONU, mortos no atentado terrorista, subiu de 11 para 17 pessoas.

Ela leu um tributo do Secretário-Geral da ONU às vítimas e familiares mortos.

Okabe que o Secretário-Geral, Ban Ki-moon, prestou tributo a todos os trabalhadores da ONU, que actuam em situações perigosas, e em missões de paz e desenvolvimento.

Os ataques

Os ataques na Argélia, que mataram pelo menos 30 pessoas, foram provocados por dois carros-bomba.

O primeiro explodiu perto do prédio da ONU destruindo a sede do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud.

O segundo atingiu o Supremo Tribunal, na capital Argel.

A sede do Alto-Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, também ficou gravemente danificada.

O Pnud revelou que perdeu 11 dos seus funcionários nos ataques e cinco continuam desaparecidos.

O administrador do Pnud, Kemal Dervis encontra-se na Argélia, onde se reuniu já com familiares das vítimas das explosões e visitou alguns feridos hospitalizados.