Juventude actual é a mais educada, diz Desa

18 dezembro 2007

O documento "A transição dos jovens à idade adulta: progressos e desafios" foi apresentado nesta terça-feira, na sede da ONU em Nova York.

Jorge Soares e Helder Gomes, da Rádio ONU em Nova York.

Um relatório do Departamento de Assuntos Económicos e Socias, Desa, afirma que a juventude actual é a geração mais educada da história.

O documento "A transição dos jovens à idade adulta: progressos e desafios" foi apresentado nesta terça-feira, na sede da ONU em Nova York.

Segundo o relatório, apesar dos investimentos na juventude terem crescido na América Latina, África e Ásia, a transição de muitos jovens à idade adulta é dificultada pela pobreza, a falta de acesso à educação e ao trabalho digno.

Mercado do trabalho

A coordenadora da ONG Colméia, Marisa Donatiello, falou à Rádio ONU, de São Paulo, sobre a importância do apoio aos jovens que entram no mercado de trabalho.

“É fundamental para o jovem ter experiência de boa qualidade, ele inicar pelo sistema formal de trabalho. Hoje, a nossa juventude está na informalidade, tudo é considerado trabalho e nem sempre é isso. Às vezes, ele tem ali sim uma pequena remuneração, um bico, como eles falam, mas num ambiente péssimo. Isso não pode ser entendido como trabalho”, disse.

O documento reconhece que um maior número de meninas completou o ensino básico.

No entanto, salienta que a falta de educação e acesso aos contraceptivos podem levar a gravidez prematura. Uma situação que reduz as oportunidades das jovens mães e as expõe ao risco de doenças como o Sida.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud