OIT reúne especialistas em Lisboa por uma globalização mais justa
BR

1 novembro 2007

A Organização Internacional do Trabalho, OIT, reúne, até sexta-feira, em Lisboa, Portugal, cerca de 600 especialistas sobre trabalho decente para uma globalização mais justa.

No primeiro dia de trabalhos, o diretor-geral da OIT, Juan Somavia, disse que as pessoas não procuram discursos, mas resultados e ações concretas.

Segundo ele, o desenvolvimento não é só reduzir a pobreza, é mobilizar a sociedade, criando oportunidades de mercado e melhores empregos.

O diretor do escritório da OIT em Portugal, Paulo Barcia, definiu para a Rádio ONU, de Lisboa, o conceito de trabalho decente.

"Um emprego com o mínimo de direitos, um emprego com proteção social, um emprego com segurança e um emprego no qual as relações naturais são relações de diálogo social, são relações de negociação coletiva. Alguns aspectos deste mercado de trabalho têm evoluído em um sentido mais crítico", contou.

No seu discurso de abertura, o primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates (foto), disse que o trabalho decente é a melhor garantia de coesão social e econômica, numa escala global.

Sócrates, que é o presidente em exercício da União Européia, destacou ainda que vê potencial de mobilização na Europa para um trabalho mais justo.

Todos os países de língua portuguesa estão representados no fórum da OIT em Lisboa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud