Mais de 88 mil pessoas deixam de Mogadíscio nos últimos 7 dias, diz Ocha

1 novembro 2007

O Escritório das Nações Unidas para Assistência Humanitária, Ocha, revelou que mais de 88 mil pessoas deixaram Mogadíscio, capital da Somália, nos últimos sete dias, devido a combates entre tropas do governo e forças rebeldes.

Segundo o Ocha, cresce o medo e a insegurança entre a população civil, enquanto as autoridades fazem buscas casa a casa, realizando detenções.

Uma representante do Ocha, Frederica d’ Andrea, disse à Rádio ONU, em Nova York, que o maior desafio da agência é o acesso às pessoas afectadas.

"O problema é a segurança porque esta área segura a causa do conflito entre as autoridades do governo somali e as facções que lutam contra o governo. Segurança e acesso humanitário. Não temos acesso a todas as áreas", contou.

Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, a maior parte dos deslocados se dirigiu para a cidade de Afgooye, a 30 km da capital, onde já viviam mais de 100 mil pessoas.

As Nações Unidas estimam que o número de deslocados internos na Somália ascende já a 800 mil.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud