Crianças alegadamente sequestradas no Chade dizem ter parentes

1 novembro 2007

Agências da ONU constataram que das 103 crianças que estariam alegadamente a ser sequestradas no Chade, 91 não são órfãos.

Os meninos, com idade entre 1 e 10 anos, estariam a ser levados da região de Abeche, no leste do Chade para a França, por uma organização não-governamental.

Os autores da operação continuam detidos.

De acordo com a representante do Unicef no Chade, Mariam Coulibaly Ndiae, a maior parte dos menores é de uma região situada na fronteira com o Sudão.

Ndiae disse que todas as informações disponíveis foram conseguidas através de conversas com os meninos.

Ela afirmou que as agências vão enviar seus representantes às localidades mencionadas nas entrevistas para comprovar os dados.

O técnico do Departamento de Protecção de Crianças do Unicef, Abubacar Sultan, falou à Rádio ONU, em Nova York, sobre os procedimentos para a adopção de crianças separadas dos parentes.

"A adopção só deverá ser feita quando, de facto, se confirma que a criança é completamente órfã, que não tem qualquer outro tipo de familiar que vá cuidar dela, e que essa solução será no melhor interesse da criança", disse.

Para as agências da ONU, a investigação será difícil e lenta devido a idade dos afectados e a situação que se vive no país.

O Unicef, o Acnur, a Cruz Vermelha Internacional e o governo chadiano estão a oferecer assistência médica e psicológica aos menores.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud