Relator brasileiro da ONU visitará Mianmar BR

Relator brasileiro da ONU visitará Mianmar

O relator independente de direitos humanos da ONU, Paulo Sérgio Pinheiro (foto), informou que embarcará para Mianmar.

Numa nota publicada em Genebra, na Suíça, Pinheiro disse que o convite do governo birmanês representa um sinal positivo da vontade de cooperar com o mandato que ele exerce no Conselho de Direitos Humanos.

Em setembro, a junta militar, que governa Mianmar, reprimiu com violência um protesto pacífico de monges budistas por democracia.

Na véspera de anunciar sua viagem, Pinheiro falou à Rádio ONU, de Genebra, o que deve fazer durante a visita.

"Eu só posso dizer que, objetivamente, a missão tem como fim, basicamente, avaliar as origens da crise, a crise e as repercussões e fazer as recomendações. O que eu sei, é que tenho que apresentar um relatório no dia 11 de dezembro na reunião do Conselho de Direitos Humanos, em Genebra", disse.

Segundo agências de notícias, pelo menos 10 pessoas morreram nos protestos e dezenas ficaram feridas. Há relatos de que 2 mil pessoas teriam sido presas.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, enviou ao país, Ibrahim Gambari, para se reunir com membros do governo e da oposição sobre o processo de reconciliação nacional.

Ainda não se sabe se Pinheiro se reunirá com Aung San Suu Kyi, a líder da oposição birmanesa e Prêmio Nobel da Paz, que é mantida em prisão domiciliar pela junta militar.