FAO sugere incentivos a agricultores

FAO sugere incentivos a agricultores

Um relatório da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, sugere a concessão de incentivos aos agricultores para ajudar a reduzir a perda de biodiversidade e enfrentar as mudanças climáticas.

Os incentivos podem ser feitos em dinheiro, mercadorias e isenção de impostos dependendo do caso.

A técnica de Programas e Serviços da FAO, Bernardete Neves, falou à Rádio ONU, de Roma, sobre os diferentes tipos de incentivos.

"Normalmente, os acordos são negociados ano a ano. Mas o acordo é feito com vista a manter-se durante cinco anos. Os pagamentos são feitos ou em dinheiro, pagos normalmente uma parte no início e depois pagamentos ao longo de vários anos. Como pagamento, portanto, paga-se dinheiro mas também paga-se em cereais. Há um caso grande na China em que se paga através de cereais", explicou.

Segundo o director-geral da FAO, Jacques Diouf, o sector consome mais terra e água que qualquer outra actividade humana.

A FAO afirma que a iniciativa sobre concessão de incentivos começou a dar resultados na África do Sul.

O relatório elogiou ainda o estado do Paraná, no Brasil, pelo sistema de rotação no uso de solos que ajudou a recuperar terrenos e reservatórios de água que estavam praticamente perdidos.