Pinheiro prepara relatório para ONU após visita a Mianmar

16 novembro 2007

Documento deve ser entregue ao Conselho de Direitos Humanos em Dezembro; missão apurou actos de violência após protestos de monges budistas.

A missão serviu para apurar actos de violência na resposta do governo a uma manifestação de monges budistas por democracia, em Setembro.

Cerca de 10 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas após a repressão da junta militar aos manifestantes.

Nesta entrevista à Rádio ONU, em Bangcoc, durante seu retorno a Genebra, Pinheiro explicou que o relatório reflectirá depoimentos de várias partes.

"Eu recolhi muita informação, e certamente o relatório vai se beneficiar não só das entrevistas que eu tive com os prisioneiros, mas também incorporar a visão do governo e a maneira como ele lidou com a crise", afirmou.

Paulo Sérgio Pinheiro contou ainda que pediu detalhes ao governo sobre a situação de prisioneiros, número de pessoas libertadas e informações sobre alegações de que alguns detidos teriam morrido na prisão.

Ele explicou que o governo respondeu a essas informações parcialmente.

Pinheiro afirmou que se encontrou com representantes do governo, e com o encarregado governamental por contactos com a líder da oposição e Prémio Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi, que é mantida em prisão domiciliar.

O relator lamentou o facto de não ter recebido permissão para se encontrar pessoalmente com Suu Kyi.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud