Unaids diz que Brasil é exemplo no combate ao HIV
BR

20 novembro 2007

Vice-diretor Louis Loures lembra que país foi o 1º a adotar acesso universal.

Mônica Valéria Grayley & Jorge Soares, da Rádio ONU em Nova York.

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids, Unaids, afirmou que o Brasil é o maior exemplo do mundo na luta contra o HIV.

A declaração foi feita pelo vice-diretor para Iniciativas Globais do Unaids, Louis Loures. Ele falou à Rádio ONU, de Genebra, para marcar o lançamento do mais novo relatório do Unaids.

″O Brasil segue sendo o maior exemplo no mundo que é possível, sim, enfrentar a epidemia, desde que se tomem as medidas adequadas, desde que se tenha o compromisso político de investimento e mobilização da sociedade em relação à epidemia. Essa é a mensagem principal. Não vamos aqui nos perder ‘esse número está certo, esse número não está certo’. O que interessa é que é uma epidemia de grandes proporções, mas que nós começamos a ver que é sim possível enfrentá-la, desde que se tomem as medidas apropriadas″, disse.

Segundo Loures, o Brasil já provou seu compromisso na luta contra a epidemia em níveis de governo e de sociedade.

Novas metodologias

″O importante, em relação ao Brasil, é que é uma epidemia que está, do ponto de vista geral, estabilizada. Agora, temos que lembrar que o Brasil segue sendo também o país em desenvolvimento com o maior número de pessoas em tratamento. O Brasil foi o primeiro país a realmente adotar o acesso universal a tratamento para as pessoas com Aids, infectadas pelo vírus. Em resumo, o Brasil segue sendo o melhor exemplo de que é possível enfrentar essa epidemia e felizmente nós começamos a ver hoje que esse exemplo começa a ser seguido″, disse.

De acordo com o relatório do Unaids, “Atualização sobre a Epidemia de Aids” o número de soropositivos no mundo teria caído de 40 milhões em 2006 para 33 milhões neste ano.

Revisão

A agência da ONU revela que a queda se deve a revisões nos números de vários países, entre eles, a Índia, o 2º mais populoso do mundo.

A região mais atingida pelo HIV continua sendo a África Subsaariana. A área concentra mais de 60% dos pacientes em nível global.

Na América Latina, os índices de contaminação permanecem estáveis. Mesmo assim, 58 mil pessoas perderam a vida, por causa da Aids, no ano passado.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud