Unesco pede liberdade de imprensa no Paquistão BR

Unesco pede liberdade de imprensa no Paquistão

Segundo agência, cerca de 180 jornalistas foram detidos no país.

Mônica Valéria Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, pediu ao governo do Paquistão que suspenda as restrições impostas a órgãos de imprensa após protestos no país.

Segundo a Unesco, cerca de 180 profissionais de imprensa foram presos durante manifestações contra o presidente Pervez Musharraf.

O diretor-geral da Unesco, Koïchiro Matsuura (foto), afirmou numa nota, divulgada nesta segunda-feira, que o governo paquistanês não contribui para a paz e desenvolvimento ao limitar a liberdade dos profissionais de imprensa.

De acordo com Matsuura, a luta contra o terrorismo deve ajudar na defesa da democracia e não limitá-la.

As manifestações contra o presidente Musharraf começaram no mês passado após juristas saírem às ruas para protestar contra seus planos de reeleição.

Entre os opositores do presidente estão os ex-primeiros-ministros do Paquistão, Benazir Bhutto e Nawaz Sharif, que retornaram ao país após anos em exílio.