ONU promove entrega de armas nas ruas do Timor-Leste

26 novembro 2007

Segundo a Unmit, a “Operação Varrer as Armas” permitiu a recolha de pistolas de fabrico caseiro e armas brancas.

Jorge Soares, da Rádio ONU em Nova York.

A Missão Integrada das Nações Unidas no Timor-Leste, Unmit, revelou que a polícia da ONU no país, Unpol, e as autoridades timorenses realizaram com sucesso uma operação de recolha de armas em áreas problemáticas da capital, Díli.

A missão que durou quatro dias e terminou no sábado, foi desenvolvida sobretudo no Bairro Pite onde se vêm registando brigas entre gangs.

Segundo a Unmit, a “Operação Varrer as Armas” permitiu a recolha de pistolas de fabrico caseiro e armas brancas como arcos, lanças, machetes, e navalhas.

O embaixador do Timor-Leste nas Nações Unidas, Nelson Santos (foto), falou à Rádio ONU, em Nova York, sobre a participação dos líderes comunitários nessa operação.

"A operação não só foi um sucesso porque recolheu bastantes armas brancas, mas também temos que realçar que a operação mostrou ainda a boa cooperação entre a polícia timorense, a Unmit e as forças de defesa internacional. Isto é bastante importante. Naturalmente que ainda temos problemas em Timor-Leste, nomeadamente do grupo Alfredo, mas isso vamos resolvendo pouco a pouco", disse.

Luta contra desemprego

Santos explicou que se têm registado pequenos actos de violência em algumas áreas do país, por jovens desocupados.

O embaixador afirmou que a solução do problema da violência passa pelo combate ao subdesenvolvimento.

"Nós agora estamos a debater sobre o orçamento para o ano fiscal 2008. Temos um aumento significativo na área de investimento em infra-estruturas e, através disso, o governo quererá reduzir um pouco o nível de desemprego para ver se estabilizamos também na questão da segurança. Já temos orçamento bastante na área de educação, na formação profissional e veremos como o governo vai executar esse programa para resolver esses problemas sociais e económicos que nós temos em Timor-Leste", disse.

O representante especial do Secretário-Geral da ONU em Timor-Leste, Atul Khare, também elogiou a colaboração entre a polícia e os representantes comunitários na execução da operação de recolha de armas na capital timorense.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud