Repressão em Mianmar condenada pelo Conselho de Direitos Humanos

Repressão em Mianmar condenada pelo Conselho de Direitos Humanos

Os países-membros do Conselho de Direitos Humanos da ONU adoptaram uma resolução, nesta terça-feira, condenado a repressão, por parte do governo de Mianmar, a protestos pacíficos por democracia no país.

Pelo menos 10 pessoas morreram nos confrontos.

Antes da aprovação da resolução, a alta-comissária da ONU para os Direitos Humanos, Louise Arbour (foto), elogiou a forma pacífica de milhares de manifestantes no país.

Arbour disse que os monges, estudantes e cidadãos que protestaram pacificamente merecem o respeito da comunidade internacional.

A resolução no Conselho de Direitos Humanos da ONU foi divulgada no mesmo dia do retorno do enviado especial de Ban Ki-moon, Ibrahim Gambari, de uma viagem de emergência ao país asiático.

Gambari se reuniu com o líder da junta militar, general Than Shwe, e com a líder da oposição e Prémio Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi.