Mianmar concorda em receber brasileiro, relator das Nações Unidas BR

Mianmar concorda em receber brasileiro, relator das Nações Unidas

O governo de Mianmar concordou em receber o brasileiro Paulo Sérgio Pinheiro(foto), relator de direitos humanos das Nações Unidas. A visita deve ocorrer antes de 17 de novembro.

Pelo menos 10 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas em confrontos de manifestantes com o Exército de Mianmar.

Segundo agências de notícias, 2 mil pessoas teriam sido presas durante a repressão da junta militar aos protestos.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que o uso de força para conter manifestantes pacíficos é inaceitável.

Antes de ter sua visita aprovada, Pinheiro disse à Rádio ONU como a missão deve funcionar.

"É uma missão um pouco mais complexa, porque não é só eu ir e ficar me encontrando com autoridades. É uma missão de investigação. A missão está sendo preparada. Em Genebra, como em Bangoc, há um grupo de pessoas trabalhando no sentido de preparar esta visita", disse.

Paulo Sérgio Pinheiro já atuou como relator de direitos humanos em Mianmar. Ele também se reuniu na época com a líder da oposição birmanesa e Prêmio Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi, que é mantida em prisão domiciliar pela junta militar que governa o país.

Após a visita, Pinheiro deverá apresentar um relatório ao Conselho de Direitos Humanos, com sede em Genebra, na Suíça.