Enviado especial da ONU ganha prêmio de boa governança
BR

22 outubro 2007

O ex-presidente de Moçambique e enviado especial da ONU a Uganda, Joaquim Chissano (foto), ganhou o prêmio Mo Ibrahim, anunciado em Londres.

Chissano foi presidente de Moçambique entre 1986 e 2005. Ele é atualmente enviado especial do Secretário-Geral da ONU para as áreas afetadas pelas ações do Exército de Libertação do Senhor, LRA, de Uganda.

O diretor-executivo da Fundação Joaquim Chissano, o ex-ministro Leonardo Simão, falou à Rádio ONU, de Maputo, sobre a premiação.

"O prêmio representa o reconhecimento internacional dos esforços que Moçambique tem feito para vencer dificuldades, quer de natureza política, econômica e social. Quando o presidente Chissano assumiu a função de chefe de Estado o país estava em guerra e era preciso encontrar o caminho da paz", contou.

Entre os nomeados para o prêmio havia chefes de estado e de governo da África Subsaariana, eleitos democraticamente, e que deixaram o governo há mais de três anos. Entre eles, Sam Nujona da Namíbia e o ex-presidente da Tanzânia, Benjamin Mkapa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud