Angola submeteu à Aiea seis projectos de tecnologia nuclear, diz embaixador

30 outubro 2007

O embaixador de Angola na Agência Internacional de Energia Atómica, Aiea, Fidelino de Figueiredo, revelou que o seu país já submeteu à agência seis projectos na área de tecnologia nuclear para avaliação.

Fidelino de Figueiredo falou à Rádio ONU sobre o conteúdo dos programas.

"Foi com a ajuda da agência que nós introduzimos o estudo da física nuclear na universidade Agostinho Neto. É com a ajuda da agência que nós estamos implementando um projecto de controle da poluição marinha causada pela exploração do petróleo. Foi com a ajuda da agência que nós elaborámos recentemente, por exemplo, a Lei de Energia Nuclear e criámos a Alta Autoridade da Energia Nuclear. Portanto, como vê, é uma série de projectos que têm contribuído para o nosso desenvolvimento", disse.

O director-geral da agência, Mohamed ElBaradei (foto), disse na apresentação do documento que a crescente demanda de electricidade em nível mundial está provocando um aumento do interesse dos países-membros pelas centrais nucleares.

Segundo ElBaradei a agência está a avaliar 29 pedidos de países que estão a considerar essa opção.

Para ElBaradei, essa demanda poderá levar à proliferação das usinas nucleares e o risco de haver mais países criando instalações para o enriquecimento do urânio.

Ele informou que há 30 reactores nucleares em construção e defendeu um novo sistema para controlo do ciclo de energia nuclear.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud