Cerca de 50% das crianças ciganas não completam escola, diz Unesco

Cerca de 50% das crianças ciganas não completam escola, diz Unesco

Especialistas de 15 países europeus reuniram-se em Paris, na França, para debater as condições de instrução de crianças ciganas, também chamadas de Roma e Sinti, na Europa.

Segundo a Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, cerca de 50% dos menores ciganos não completam a escola primária.

Mas de acordo com a especialista Florença Ferrari da Universidade de São Paulo, muitas vezes a evasão escolar é uma opção dos pais.

"Independentemente de ter dinheiro ou não, não passa por aí, é mais uma questão cultural, mesmo. Eles não incentivam muito as crianças a irem para a escola. Existe uma concepção de educação dada dentro de casa. Como por exemplo, as meninas acompanhando a mãe, os meninos o pai, nas actividades domésticas e não-domésticas, de negócios, das coisas que cada um faz", explicou.

A reunião da Unesco também debateu os elevados níveis de pobreza, desemprego e discriminação sofridos pelas crianças ciganas.