Mortalidade infantil registra redução histórica desde 1990, diz Unicef
BR

13 setembro 2007

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, informou que o índice de mortalidade entre crianças, de até cinco anos de idade, caiu de 13 milhões para menos de 10 milhões. A maior redução desde 1990.

Segundo o Unicef, a redução nas mortes se deve a melhores resultados em campanhas de vacinação, amamentação e de mosquiteiros.

O médico Celestino Costa, do Escritório do Unicef em Dacar, capital do Senegal, disse à Rádio ONU que apesar das dificuldades, os serviços de saúde no Brasil têm ajudado a prevenir as mortes no país.

"Com toda a informação que existe, têm comportamentos que vão em benefício da saúde. A educação, o nível de ensino das mães são fatores estruturais muito importantes", disse.

Segundo o Unicef, a taxa de mortalidade entre crianças menores de cinco anos caiu quase pela metade no Brasil entre 1990 e 2005.

A América Latina, ao lado da Europa Central e do Leste e do Sudeste Asiático, está entre as áreas com os melhores resultados.

O índice mais alto de mortes foi registrado na África, onde um grande número de meninos e meninas perde a vida por causa do vírus da Aids.

O Unicef afirma ainda que tratamentos adequados para doenças como diarréia, pneumonia, má-nutrição contribuíram para a sobrevida. As pesquisas indicam ainda melhorias no fornecimento de saneamento básico e água potável.

A diretora-executiva do Unicef, Ann Veneman, disse que a queda é histórica, mas ainda há muito a fazer.

A redução da mortalidade infantil em dois terços até 2015 é uma das Metas do Milênio da ONU.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud